REPETIÇÃO

        “Vou-lhe dizer um grande segredo, meu caro. Não espere o juízo final. Ele realiza-se todos os dias”.  (Albert Camus)

            Se você pudesse viver o mesmo dia, todos os dias, sabendo que todos os erros que você tivesse cometido poderiam ser abandonados, corrigidos, ou serem feitos novamente, mas de uma maneira pior, e só você saberia disso. O que você faria?

            Pense: repetir o dia, podendo fazer o que quiser, e só você sabendo disso.
            É claro que se tratando de erros, todos nós, se pudéssemos voltar no tempo corregeríamos vários deles. Mas, se esse dia continuasse se repetindo a cada dia, você aproveitaria para fazer algumas coisas que teve vontade, mas, não fez?
            Pense por um instante: Você está vivendo o seu dia normalmente, como todos os outros dias, acorda cedo, toma banho, se arruma, vai para o trabalho, conversa com as mesmas pessoas, segue a mesma rotina, no final do dia volta para casa e se da conta de que durante o dia cometeu um grave erro que vai prejudicar você e sua família num futuro próximo. Você se lamenta, fica bravo(a), mas, não dá mais, o leite já foi derramado. Vai dormir com aquela preocupação enorme. No dia seguinte, você acorda, ainda se sentindo mal com o que fez no dia anterior, começa a fazer as mesmas coisas, como faz normalmente, mas, de repente, você percebe que o dia que esta vivendo é o mesmo de ontem, ou seja, ele esta se repetindo. Quando percebe que tudo está se repetindo, percebe que é a oportunidade, de ouro, para corrigir o erro do passado. Ao chegar a sua casa, à noite, sente um enorme alivio por ter corrigido o erro do dia anterior. Vai dormir com aquela sensação de alivio total. Quando acorda, e começa a fazer as mesmas coisas, rotineiramente, percebe que, mais uma vez, o seu dia esta se repetindo. Isso acontece, um dia, dois dias, três dias, quatro dias, uma semana. Será que nesse momento você continuaria vivendo igual, todos os dias, ou aproveitaria para fazer algumas coisas que normalmente não faria, sabendo que o dia iria se repetir novamente para poder corrigir os erros daquele dia?
            Parece conversa de doido (hehehe), eu sei. Isso aconteceu na ficção. Estava assistindo o filme (Repeaters) há alguns dias atrás. Não é uma grande produção. Ele conta a história de três jovens que estão em uma clinica de reabilitação de dependentes de drogas. Depois de uma tempestade, em que os três jovens, são eletrocutados simultaneamente, os seus dias passam a se repetir e só o trio sabe disso. No começo, eles vão tentando corrigir os erros do passado, falar com um pai com quem não fala há anos, se aproximar de uma irmã, etc. Mas, conforme o ciclo vai se repetindo, eles aproveitam o dia para cometer crimes, uma vez que o dia de amanhã se repetirá e então poderão corrigir os erros de hoje. A filosofia deles era: Viva o hoje intensamente, faça tudo o que quiser, pois, amanhã você poderá corrigir os erros de hoje.
            Esse filme serviu para eu refletir um pouco sobre as coisas que eu faço e as coisas que deixo de fazer. Por que eu tenho certas atitudes que todos julgam corretas e não outras, onde seria julgado e condenado pelos meus atos por todo mundo? Por que não dou uma resposta malcriada para o meu chefe seguida de um soco no rosto dele quando ele me dá uma ordem da qual eu não concordo, ou quando ele fala de maneira ríspida comigo? Porque o dia não se repetiria, e então eu não teria a chance de me corrigir e sair impune, ou porque uma lei dentro de mim me impede de agir assim? Por que não cedo a todos os desejos escondidos no canto escuro da minha alma? Tenho medo de que outros descubram quem eu sou? Tenho medo de ser reprovado pela sociedade, pelos amigos, pelos familiares? Ou tenho princípios que me norteiam determinando em meu ser como ser e como agir?
            As escolhas que faço são reflexos de quem eu sou realmente ou estou sendo pressionado, por todos os lados: Pela sociedade, amigos, família, para agir como ajo, para ser quem eu sou? Estou sendo verdadeiro com o meu interior, ou estou me enganando e enganando todo mundo?
            Imaginar-me na pele desses personagens, me faz pensar: qual é a motivação interna que me guia nessa vida, controlando as minhas decisões. Estou agindo sob a influência da sociedade que me dita regras? E se eu tivesse a oportunidade de fazer tudo sem essa fiscalização? Continuaria sendo quem eu sou ou teria novas atitudes?
Pense na frase de Albert Camus: “Não espere o juízo final. Ele realiza-se todos os dias”.  É a maneira como eu vivo o hoje que determina como será o meu amanhã, mesmo porque o amanhã não existe para nós é apenas uma esperança. Quem sou eu quando ninguém está olhando? Quando estou livre dos olhos daqueles que me conhecem? Esse é o seu EU verdadeiro! É quem você é de verdade.

 

Claro que não acreditamos que os dias vão se repetir, como nessa ficção, no entanto, muitos de nós vivemos cometendo os mesmos erros, e por vezes nos aprofundando, cada vez mais, nesse erro, pensando que amanhã poderemos nos corrigir, mas lembre-se: O amanhã não existe é apenas uma esperança que temos dele. Mude a sua vida, corrija os seus erros hoje, abrace seu familiar hoje, diga que o ama hoje, de o seu melhor hoje, o amanhã pode não chegar para você e então você terá vivido os seus dias repetindo os seus erros. E isso terá consequências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *