RAPTUS

A qualquer momento centenas de milhares de pessoas podem desaparecer da face da terra. O medo, da humanidade, de que um vírus mortal atinja a população mundial foi visto, mais uma vez, com o surgimento do vírus ebola em 2014, embora ele não tenha alcançado proporções mundiais o ebola assustou muita gente. Embora os vírus nos assustem, e com razão, basta lembrarmos, através dos registros da história, a Peste Negra, que durante o século XIV matou entre 25 e 75 milhões de pessoas, um terço da população.  Mas não será um vírus mortal de proporções mundial que causará o desaparecimento de centenas de milhares de pessoas da terra.

Também em 2014 vimos à tensão entre as potencias bélica/nucleares do mundo se intensificando quando a Rússia, secretamente, conduziu um plano de anexação da Criméia, levando tensão ao leste Europeu bem como uma repreensão por parte dos Estados Unidos e da União Europeia. Teve invasão de território, derrubada de avião comercial, ameaça do presidente russo insinuando que quem tentaria alguma coisa contra a Rússia sabendo que ela dispõe de armas nucleares. Há também a tensão entre Israel e os palestinos, uma rivalidade crescente, mesmo com as tentativas de acordos de paz intermediados por outras nações. Houve também, em Junho de 2014 a proclamação do califado do Estado Islâmico, desde então, eles tem espalhado o terror, morte e destruição por onde passam. Onde há ameaças de guerra existe o medo, o pavor, a desconfiança, sem contar que milhares de vidas são ceifadas, basta lembrarmos que, na última grande guerra, mais de 47 milhões de pessoas morreram em função da Segunda Guerra Mundial. Mas não será a guerra nuclear/ou a falta dela que fará com que centenas de milhares de pessoas desapareçam da terra.
Ao longo da existência do planeta terra estima-se que até o ano de 2004 106.716.367.669 (cento e seis bilhões, setecentos e dezesseis milhões, trezentos e sessenta e sete mil, seiscentas e sessenta e nove) pessoas já viveram no planeta terra de acordo com o pesquisador americano Carl Haub[1]. Estima-se ainda que em todo o mundo cerca de 6.178 pessoas morram por hora, por dia são 148.272 pessoas morrendo e mais de 54 milhões por ano. Apenas 6,5% de todas as pessoas que já nasceram estão vivas hoje, mais de sete bilhões de pessoas.
Dentre todas as mortes que já ocorreram e ocorrerão, podemos dizer que são vários os fatores que determinam a morte do ser humano na terra, falando de um ponto de vista terreal, morte por doenças, mortes por violências, mortes naturais, se bem que eu acredito que a morte natural não existe, pois todas elas são consequência de um ato, o pecado. Mas, o desaparecimento de centenas de milhares de pessoas, que eu mencionei acima, nada tem haver com as mortes que ainda ocorrerão no planeta terra.
Se não será um vírus mortal e nem uma guerra nuclear, nem as mortes que ainda ocorrerão no planeta terra que fará com que centenas de milhares de pessoas desapareçam da terra, o que pode acontecer a qualquer momento que repentinamente fará desaparecer centenas de milhares de pessoas da face da terra?
Raptus! Essa é a resposta. Raptus é uma palavra latina que significa: rapto, repentino, é uma retirada surpreendente. Para entendermos essa palavra precisamos ver em que contexto ela é usada assim saberemos como ela está relacionada com aquilo que falamos acima.
Raptus é uma forma passiva perfeito do verbo rapio (“para levar”), rapio, por sua vez, é uma forma do verbo rapiemur. Rapiemur é a tradução Latina (Vulgata Latina) da palavra grega harpagêsometha que por sua vez é uma derivação da palavra, também grega, harpazo.
Encontramos essa palavra em 1° Tessalonicenses 4.17 que diz:
“Depois nós, os que ficarmos vivos seremos arrebatadosjuntamente com eles, nas nuvens, ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor”.
Arrebatamento é uma palavra que tem origem na palavra Latina Rapiemur que por sua vez é uma tradução da palavra grega harpagêsometha. Esse é o grande evento que pode acontecer a qualquer momento fazendo com que centenas de milhares de pessoas/salvas pelo sangue de Jesus Cristo, desapareçam da terra repentinamente.
A Bíblia está repleta de passagens que falam da iminente volta do Senhor Jesus Cristo para buscar a sua igreja. Ainda quando estava no seu ministério terreno Jesus disse aos seus discípulos de todas as gerações:
“Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito; vou preparar-vos lugar. E, se eu for e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”. (João 14.1-3)
Jesus está preparando lugar para os remidos e logo voltará para buscar os salvos, aqueles que lavaram as suas vidas no sangue do Cordeiro, e estes estarão, para sempre, com o Senhor Jesus, onde ele estiver.
O apóstolo Paulo ensinando a igreja de corinto sobre a iminente volta do Senhor Jesus Cristo e da ardente expectativa dos salvos disse:
“Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos, mas todos seremos transformados, num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos serão ressuscitados incorruptíveis, e nós seremos transformados”. (1° Coríntios 15.51-52)
A expectativa do arrebatamento da igreja é o que tem motivado cristãos de todas as gerações a viverem uma vida que agrade a Deus, uma vida de retidão, uma vida de santidade, uma vida fazendo a vontade do Senhor.
Não se engane com as falsas “teologias” que deturpam o ensinamento bíblico removendo a esperança do arrebatamento, breve virá o Senhor, estejamos preparados para a sua vinda! A volta do Senhor Jesus Cristo é iminente para buscar os remidos, aqueles que creem em Jesus Cristo como Senhor e Salvador e em consequência dessa fé obedecem ao Pai fazendo a vontade dEle. Alegrem-se e exultem, pois a hora vem, o tempo está chegando e como Paulo falou: “E digo isto a vós outros que conheceis o tempo: já é hora de vos despertardes do sono; porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos”. (Romanos 13.11) Maranata Jesus!

 


[1]www.super.abril.com.br – Acessado em 03-05-2015.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *