OS CINCO SOLAS DA REFORMA PROTESTANTE – SOLI DEO GLÓRIA

 

Você sabe qual é a maior finalidade da existência humana? Você já meditou sobre o porquê de você ter nascido? Qual o sentido da tua vida?
Em 1º de Julho de 1646 um grupo de 121 teólogos se reuniram na Abadia de Westminster, em Londres, para definirem a doutrina da igreja em contrataste ao arminianismo. Como resultado desses encontros surgiu à composição de três documentos que mostrava o que esses teólogos criam a respeito daquilo que a Bíblia ensina nas mais diversas questões. Os documentos que surgiram desses encontros foram a Confissão de Fé de Westminster, o Catecismo Maior de Westminster e o Catecismo Menor de Westminster. A resposta para a primeira pergunta do Breve Catecismo de Westminster mostra-nos claramente, com amplo amparo bíblico, o propósito do ser humano. O Breve Catecismo de Westminster em sua primeira questão diz: Qual é o fim principal do homem? Em outras palavras, Por que o ser humano existe? Qual é o propósito principal do ser humano? Para que eu nasci? Qual é a razão da existência humana? E a resposta para esta questão é: O fim principal do homem é glorificar a Deus, e gozá-lo para sempre.

Somente a Deus a Glória! Deus nos criou para ser glorificado em nós, através de nós e por meio de nós, ou seja, através de nossa instrumentalidade. “Portanto, quer comais, quer bebais ou façais outra coisa qualquer, fazei tudo para a glória de Deus”. (1º Coríntios 10.31) Mas ele não fez isso porque tinha ou tem necessidade de receber glória do ser humano, pois antes da fundação do mundo ele já era glorificado (João 17.5). Tudo o que o ser humano é e faz deve ser destinado para a glória de Deus, esse deve ser o fio condutor da vida de cada ser humano, viver para a glória de Deus.
Existe uma palavra grega, chamada telos, que exprime exatamente esse sentido de finalidade. Qual é o telos da caneta? O telos da caneta é escrever, embora muitas pessoas a utilizem para outros fins como coçar a cabeça, para coçar o ouvido ou qualquer outra parte do seu corpo, e etc. Sendo utilizada dessa maneira ela não está sendo aproveitada para cumprir o propósito para o qual ela foi criada, se a caneta fosse uma pessoa poderíamos dizer que ela não está feliz sendo utilizada para uma finalidade para a qual não foi criada. Ela não está feliz sendo utilizada para coçar o corpo humano, ela é feliz quando é utilizada para escrever, pois cumpri, exatamente, o telos para o qual foi criada. Assim é com o ser humano que não cumpre o seu telos, ele não é feliz, não é plenamente realizado, pois não está cumprindo a meta principal de sua existência – viver para a glória de Deus. Quando o ser humano vive em busca de sua própria glória ele não consegue se realizar, ser feliz, não encontra sentido para a vida, pois não está vivendo de acordo com o propósito para o qual foi criado.
Alguém disse que a felicidade tem haver mais com o jeito de andar, ou seja, é mais como a maneira que se vive do que aonde se quer chegar. Se essa maneira de viver não estiver relacionada com o propósito principal do ser humano, não haverá felicidade perene, apenas momentos de prazer. Viver para a glória de Deus é viver uma vida de delicias perpetuamente, pois o ser humano só encontra plena satisfação em Deus e quando Deus é glorificado em sua vida, por meio e através de sua vida, quando você é instrumento para a glória de Deus.
Vivemos num mundo onde a busca por satisfação pessoal beira a insanidade. O ser humano desesperado corre em busca de realização pessoal, de conquistas de bens materiais, de prazer desenfreado, do lucro, do se dar bem em tudo, tudo isso em nome da felicidade. A felicidade só pode ser vivenciada pelo ser humano que encontra o significado da sua existência, que encontra e vivencia o telos da sua existência. E isso só possível ser feito em Jesus Cristo, só é possível ser feito pelo ser humano que foi regenerado, pois só os que estão em Cristo conseguem vivenciar essa realidade de viver para a glória de Deus e gozá-lo para sempre.
Você vive somente para a glória de Deus? Você vive em busca de prazeres momentâneos ou de felicidade perene? Você faz tudo para a glória de Deus? Você está buscando, em sua vida, em seus pensamentos e atitudes, viver para a glória de Deus ou você busca a sua própria glória? Você reconhece as manifestações de Deus na natureza, na história, em Jesus Cristo e o glorifica por isso?
498 anos depois de Martinho Lutero afixar as suas 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg, nós precisamos olhar para essas doutrinas novamente e estudar e aplicar os cinco Solas da reforma, essas doutrinas importantes que tem sido esquecidas e abandonadas por novas “teologias” que não tem base numa exegese bíblica e sim numa eisegese.
Somente as Escrituras revela a perfeita vontade de Deus para nós e nos mostra que somente Jesus Cristo pode nos levar a Deus e isto acontece somente pela graça, que é um presente de Deus ao homem, nenhum ser humano tem capacidade de conquistar esse direito, pois ele foi conquistado por Jesus Cristo na cruz aos eleitos, e estes por meio da fé são justificados e identificados com Jesus Cristo e recebem todo o mérito que Jesus Cristo conquistou na sua vida e na sua morte na cruz, sendo assim aceitos por Deus e podendo a partir desse momento viver para glória de Deus.  Viver com o objetivo de somente a Deus a glória é algo que só quem foi regenerado e está em Cristo pode alcançar.

 

Ao Rei eterno, ao Deus único, imortal e invisível, sejam honra e glória para todo o sempre. Amém. (1º Timóteo 1.17)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *