A Confissão de Adão

Ouço passos no jardim
Sou desses que se escondem, tenho medo sim
De uma coisa que fiz, tola
Abracei uma mentira boba
Um fruto proibido, rebeldia, meu fim

Se tivesse como fugir
Correr, me abduzir
Qualquer coisa assim
A mulher me enganou
A Serpente me roubou
Roubou-me de mim
Roubou-me de Ti
Uma promessa falsa
Tirou-me da balsa
Não, eu me joguei sim
Influenciado por vontades
Enganado por meias verdades
Condenado a afastar-me da luz
Do jardim de beleza estridente
Da tua presença um errante
Agora sei, és verdadeiro
Esperarei o teu Herdeiro
A mulher que me deste
Mãe de todos será
Eva, ela chamará
Esperaremos o varão
Que a cabeça da serpente
Com seus pés
Esmagará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *