DIÁLOGO COM CALVINO 04 – #DIÁLOGO 04 – LIVRO I CAPÍTULO IV

Embora exista a semente da religião em cada ser humano, dificilmente há alguém que faça crescer essa divina semente em seu próprio coração, muito menos alguém que faça, por conta própria, essa semente amadurecer ao ponto de aparecer os seus frutos. O aparecimento da semente divina no coração do ser humano é algo congênito a raça humana, ela foi dada por Deus a todos os seres humanos na criação, o crescimento dessa semente também é algo que independe da vontade humana. Continuar lendo

DIÁLOGO COM CALVINO #DIÁLOGO 3 – LIVRO I – CAPÍTULO: III

Para Calvino o ser humano ao ser criado já foi feito com uma disposição natural para a divindade (Sensus Divinitatis), ainda que essa noção fosse limitada, Deus não deixou de colocar em sua criação a noção de sua divina realidade. Além dessa noção natural infundida no ser humano Ele ainda destila novas gotas de sua realidade, continuamente, de maneira que todos tem em si mesmo o testemunho interno de que Deus existe e que é o seu Criador, a despeito de toda essa revelação interna, o ser humano não presta o culto devido a Deus e não consagra a vida a sua vontade, por isso são indesculpáveis. Continuar lendo

DIÁLOGO COM CALVINO #DIÁLOGO 2 – LIVRO I – CAPÍTULO: II

No primeiro diálogo vimos que Calvino nos ensina que quase todo o conhecimento verdadeiro e sólido que o ser humano pode ter, consiste de duas partes – o conhecimento de Deus e o conhecimento de si mesmo, e inevitavelmente, ao olhar para si mesmo o homem será direcionado para o conhecimento de Deus, pois a bondade que encontramos nas pessoas e através das pessoas é uma consequência delas subsistirem em Deus. O mundo elogia atitudes de amor e conclama de que tais pessoas são merecedoras da justa retribuição de Deus, o evangelho ofende o ser humano natural porque diz que o ser humano é mal e que toda bondade vista através da vida dos seres humanos é subsistência em Deus. A bondade com a qual somos atingidos são flechas que Deus nos manda através das pessoas para que sejamos instigados a busca-lo e conhece-lo. Ao olhar para nós mesmos somos direcionados para Deus, pois há coisas em nossas vidas que são empréstimos de Deus ao ser humano; ao olharmos para Deus descubro quem eu sou de fato. Para conhecer-me preciso conhecer, em primeiro lugar, Deus! A não ser que eu queira ter uma falsa impressão de quem sou no mundo. Continuar lendo

DIÁLOGO COM CALVINO #DIÁLOGO 1 – LIVRO I – CAPÍTULO: I

Calvino ensina que, o fato de seres humanos subsistirem em Deus, isso os capacita a serem pessoas melhores, é por causa dessa subsistência que tudo de bom que enxergamos nas ações de outras pessoas, em suas relações umas para com as outras, tudo isso advém do fato do ser humano viver em Deus, mesmo que muitos não saibam disso, mesmo que muitos não admitam isso, mesmo que muitos até rejeitem veementemente isso, como é o caso daqueles que não tem o conhecimento da Palavra de Deus, a Bíblia, conhecimento este experimental e não somente teórico. A base desse ensinamento de Calvino está firmada na passagem de Atos 17.28a que diz: “Pois nele [Deus] vivemos, nos movemos e existimos […] Porque dele [Deus] somos geração”. Esse trecho faz parte do discurso de Paulo em Atenas, e provavelmente, esta seja uma citação por parte de Paulo, de Epimênedes ou Cleantes, na primeira parte, e de Arato na segunda parte. Ou seja, Paulo está utilizando dois autores pagãos para explicar uma verdade universal, de que toda a existência humana é subsistência em Deus. Por isso, o mundo não é, em sua totalidade, feito só de ações cruéis, existe certa medida de bondade no mundo por causa da subsistência dos seres humanos em Deus. Continuar lendo